segunda-feira, 27 de junho de 2016

Aceitação - Emmanuel

A aceitação construtiva será sempre talvez mais da metade dos ingredientes de solução a qualquer dos problemas que, por ventura, te afligem...
E dizemos "construtiva" porque não se trata de calma inoperante, mas sim de paciência, capaz de improvisar o bem e criando condições para que o bem se faça cada vez mais amplo para quantos nos partilham a vida.
Reflitas nisso e não recuses as dificuldades e provas que não possas afastar ou remediar.

* * *

Antes de recolher-nos ao berço terrestre, na Vida Maior, escolhemos ou somos induzidos a escolher o tipo de experiências das quais temos necessidade para nos melhorarmos ou nos promovermos a planos mais elevados.
Diante disso, busca os recursos precisos à harmonização de tudo o que te interessa à paz e ao bom ânimo para o desempenho das tarefas que a vida te atribui, mas não te proponhas a destruir os meios de que careces para que sintas mais eficiente na construção geral.

* * *

Se trazes algum órgão doente, procura recursos para tratá-lo convenientemente, como se torna indispensável, mas se a moléstia é irreversível, admite-a com paciência, nos domínios do próprio corpo, consciente de que ela terá função específica na preservação de tua paz.

* * *

Tenta recuperar determinados bens que perdeste, em virtude da invigilância de amigos nos quais confiaste; no entanto, se teus devedores estão insolvíveis, esquece os prejuízos sofridos e segue para adiante.

* * *

Protege o próprio lar contra a perturbação e a desarmonia, mas se a tua ação não surte efeito, aceita a casa em que vives por tua escola de regeneração e amor.

* * *

Educa o parente difícil como puderes, entretanto, se esse mesmo familiar prossegue difícl, abraça-o tal qual é, para que aprendas tolerância e humildade.

* * *

Rebeldia complica os melhores planos da vida.
Revolta é atraso lastimável em qualquer organização.

* * *

Acolhe as tuas dificuldades quando não consigas extingui-las, sanando-as, pouco a pouco, sob o esforço de tua energia serena.

Não fujas à luta que a vida te propõe, na intimidade de ti mesmo e, atendendo ao trabalho do dia-a-dia, a fim de superá-la, conserva a certeza de que é pelas tuas próprias prestações de serviço ao bem comum que a bênção da vitória te marcará.

Emmanuel / Francisco Cândido Xavier
Do livro "Inspiração"


Ofensas - Marco Prisco

"O mal então desapareceria, ficai bem certos." (Allan Kardec E.S.E. Capítulo XI, Item 12).

Sem que o desejasse, você foi o veículo inconsciente da animosidade.
Impensadamente, você plasmou o petardo da infâmia, atirando-o aos ouvidos aguçados de companheiros levianos, que o reproduziram adiante.
Embora infundada, você repetia a referência que lhe deram.
Você não pretendia ferir; até mesmo buscava ajudar. Mas feriu. Num momento impensado, atingiu a sensibilidade do amigo que agora lhe volta a face com rancor.
Certamente, você não acha justo. E não o é.
Todavia, o tropeço na estrada atira o corpo ao chão.
O descuido do engenheiro retira a segurança da construção.
Você dirá que não foi intencional e o diz bem. Não pretendia ultrajar. Mesmo assim, há de convir em que o pequeno talho na pele é porta aberta à infecção.
A minúscula picada do anófele injeta o hematozoário da febre palustre.
Existem almas doentes que preferem recolher calhaus a descobrir as flores da vida.
Sofrem muito e agravam os próprios sofrimentos, demorando-se encasteladas no "estou com a razão".
Rogam um mundo de seres perfeitos.
Amarguram a existência, sorvendo o fel que escorre, abundante, em forma de lágrimas.
Não conseguem desculpar nem compreender.
Constrangem-se e fogem, ficando deslocadas.
Brincam, mas não toleram gracejos.
Zombam, todavia não admitem apontamentos.
Merecem e necessitam de compreensão.
Se algum amigo se afastou, agastado, de seu, círculo, sindique a consciência e, se ela o acusa, busque o companheiro retraído e desculpe-se, enquanto é cedo.
Não procure saber os motivos do constrangimento.
Distenda um coração gentil, ofereça ânimo novo, demonstre, com naturalidade, que tudo está como anteriormente.
Uma expressão delicada consegue milagres.
Um gesto de escusas representa muito.
Você não tem o direito de roubar a alegria do próximo.
Evite, então, qualquer palavra ríspida e esforce-se para reprimir toda referência pouco digna.
Exercitando-se nas bagatelas de sacrifício, você atingirá o cume do supremo esforço pela paz de nossos irmãos na Terra, coroando de bênçãos seu próprio labor na conjugação do verbo "acertar", verificando que o "mal então desaparecerá".


Marco Prisco / Divaldo P. Franco

domingo, 26 de junho de 2016

Gentilezas Salvadoras - Marcos Prisco

Aquele cuja afabilidade e doçura não são fingidas nunca se desmente: é o mesmo, tanto em sociedade, como na intimidade. (Alan Kardec. E.S.E. Cap. IX. Item 6.)

Quando você afasta do piso uma casca de fruta deixada pela negligência de alguém, não pratica apenas um ato de gentileza. Evita que algum desavisado escorregue, sofrendo tombo violento.
Ao ceder o lugar no transporte coletivo a um ancião, você não realiza um gesto de cortesia somente. Atende a um corpo cansado, poupando as energias de quem poderia ser seu genitor.
Se você oferece braço moço à condução de um volume, poupando aquele que o carrega, não pratica unicamente uma delicadeza. Contribui fraternalmente para o júbilo de alguém que, raras vezes, encontra ajuda.
Portando a boa palavra em qualquer situação, você não atende exclusivamente à finura do trato. Realiza entre os ouvintes o culto do verbo são, donde fluem proveitosos e salutares ensinamentos.
Silenciando uma afronta em público, você não atesta apenas o refinamento social. Poupa-se à dialogação violenta, que dá margem a ódios irremediáveis.
Se você oferece agasalho a algum desnudo, não só atende à delicadeza humana, por filantropia. Amplia a cultura da caridade pura e simples.
Ao sorrir, discretamente, dando ensejo a um desafeto de refazer a amizade, você não age tão-somente em tributo à educação. Apaga mágoas e ressentimentos, enquanto "está no caminho com ele".
Procurando ajudar um enfermo cansado a galgar e vencer dificuldades, você não procede imbuído apenas de gentileza. Coopera para que a vida se dilate no debilitado, propiciando-lhe ensejos evolutivos.
Atendendo impertinente criança que o molesta, num grupo de amigos, você não se situa só na formosura da conduta externa. Liberta um homem futuro de uma decepção presente.
No exercício da gentileza, a alma dilata recursos evangélicos e vive o precioso ensino do Mestre ao enfático doutor da lei, com afabilidade e doçura, quando Ele afirmou: "Vai e faze o mesmo!".

(Obra: Glossário Espírita-Cristão)
Marco Prisco / Divaldo Pereira Franco

Enquanto... - André Luiz

Busque agir para o bem, enquanto você dispõe de tempo. É perigoso guardar uma cabeça cheia de sonhos, com as mãos desocupadas.
*
Acenda sua lâmpada, enquanto há claridade em torno de seus passos. Viajor algum fugirá às surpresas da noite.
*
Ajude o próximo, enquanto as possibilidades permanecem de seu lado. Chegará o momento em que você não prescindirá do auxílio dele.
*
Utilize o corpo físico para recolher as bênçãos da vida Mais Alta, enquanto suas peças se ajustam harmoniosamente. O vaso que reteve essências sublimes ainda espalha perfume, depois de abandonado.
*
Dê suas lições sensatamente, na escola da vida, enquanto o livro das provas repousa em suas mãos. Aprender é uma bênção e há milhares de irmãos, não longe de você, aguardando uma bolsa de estudos na reencarnação.
*
Acerte suas contas com o vizinho, enquanto a hora é favorável. Amanhã, todos os quadros podem surgir transformados.
*
Ninguém deve ser o profeta da morte e nem imitar a coruja agourenta. Mas, enquanto você guardar oportunidade de amealhar recursos superiores para a vida espiritual, aumente os seus valores próprios e organize tesouros da alma, convicto de que sua viagem para outro gênero de existência é inevitável.

(De “Agenda Cristã”)
André Luiz & Francisco Cândido Xavier

Amor e Paz - Joanna de Ângelis

No clima de ansiedade em que respiras, da vida e das coisas somente observas o lado negativo, como se te propusesses, exclusivamente, ao arrolamento do pessimismo e da aflição.
Relatas que a dor mantém presença constante nos quadros da vida, parecendo asfixiar os ideais de beleza e os sonhos de elevação.
Aqui é a enfermidade dominadora, produzindo desespero e loucura; adiante se expande a anestesia do desencanto, impossibilitando os sorrisos; mais longe governa o desequilíbrio da emoção que não suporta os impactos da luta; próximo está o grito da fome ceifando vidas; ali comanda a traição... E todo um séquito de vis paixões e misérias morais tomam corpo, sobrepairando, soberanas, ante as concessões da alegria, as aspirações nobilitantes, que perduram, ainda, em alguns lutadores denodados.
Na fuga que encetas para longe das realidades legítimas, perdeste a dimensão da verdade, e se mesclam ante a tua observação caótica os valores ideais e os pressupostos verdadeiros. Por isso, tudo se te afigura conforme te sentes.
Sai, porém, da cela pessimista em que, espontaneamente, te encarceras.
Há beleza e cor em toda parte, poesia e arte em todo lugar esperando a visão dos teu olhos, a percepção dos teus ouvidos, a sensibilidade da tua emoção, antes que se embotem, demorando-se incapazes de novos registros.
Quando nos permitimos agir ao compasso do amor, não obstante o desconcerto em derredor, logramos enriquecer-nos de esperança, que nos convoca à alegria de viver.
Se o sucesso te parece tardio, espera-o ao compasso do amor.
Não programes felicidade dentro dos padrões tradicionais que a ambição já estabeleceu e os preconceitos mantêm.
Prepara-te, antes, para desfrutar no sentido positivo de todas as ocorrências, mesmo que algumas, de início, possam afigurar-se perniciosas.
O operário diligente consegue realizações com o material de que pode dispor.
O agricultor competente e pertinaz não se deixa vencer pelo solo adusto, já que conhece os recursos para transformar a terra, abençoando-a com fertilidade.
Se estás a braços com inimigos soezes ou defrontas adversários gratuitos, em compasso de amor, desculpa-os e sê cordial para com eles.
Todos são sensíveis à tolerância, à bondade, aos sentimentos da renúncia e da abnegação.
O ritmo do bem é compasso de amor.
Amor que se espande - felicidade que se espraia no país dos corações.
Higieniza o espírito e coloca no íntimo a musicalidade que cante ao compasso do amor e verás reverdecer-se a paisagem das tuas aspirações, fruindo, desde logo, as relevantes concessões da alegria pura.

Livro: Receitas de Paz
Joanna de Ângelis / Divaldo Pereira Franco

União Fraternal - Emmanuel


Diante de teus olhos, mil caminhos se abrem.
Não olvides a senda que te é própria e avança.
Estimarias, talvez, que todas as rotas se subordinassem à tua, e te referes à união...
Une-te aos outros, sem exigir que os outros se unam a ti. E procura o que seja útil e belo, santo e sublime e segue adiante...
Não nos esqueçamos de que a unidade espiritual é serviço básico da paz.
Observas o irmão que se devota às crianças? Ou o que se dispôs a ajudar aos doentes? Ou o que se fez amigo dos velhos e dos jovens?
Observa o serviço daquele que se converteu em doutrinador, objetivando a extensão do bem?
Honra a cada um deles com compreensão e sem exigir que vejam a vida através de teus olhos.
A evolução é escada infinita. Cada qual abrange a paisagem conforme o degrau em que está.
Oferece a cada servidor do bem o melhor de ti.
A contenda estéril é resultado da imposição.
A união fraternal é o sonho sublime da alma humana, mas não se realizará sem que nos respeitemos uns aos outros, cultivando harmonia.


Livro: Fonte Vida
Emmanuel / Médium Francisco Cândido Xavier

Procuremos o Bem - Emmanuel


Procura o bem, acima de tudo, para que te não falte luz no caminho.
Todo mal é sombra e toda sombra obscurece.
O remédio amargo, muitas vezes, é o grande fator da cura.
Caminha buscando o melhor para que o melhor te favoreça.
Basta que invoques a bondade dos outros, usando a bondade que tens, para que a bondade se faça sentir onde estiveres.
Não te detenhas na censura. Segue auxiliando e auxilia amando sempre.
O amor é a chave milagrosa que, talhada no ouro da humildade e da renúncia, pode abrir, em teu benefício, todas as portas, pela conjugação do verbo servir.
“Eu não vim destruir a lei” – disse-nos o Senhor.
E, ouvindo-lhe a advertência, não precisaremos ferir, mas cooperar, incessantemente, para que a vida possa reconstruir a si mesma, em perene ressurreição.


Livro: Assim Vencerás
Emmanuel / Médium Francisco Cândido Xavier

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Traço Espírita - André Luiz

ESE — Capítulo XVII — Item 7

O companheiro, contado na estatística da Nova Revelação, não pode viver de modo diferente dos outros, no entanto, é convidado pela consciência a imprimir o traço de sua convicção espírita em cada atitude.
Trabalha — não ao jeito de pião consciente enrolado ao cordel da ambição desregrada, aniquilando sem qualquer proveito. Age construindo.
Ganha — não para reter o dinheiro ou os recursos da vida na geladeira da usura. Possui auxiliando.
Estuda — não para converter a personalidade num cabide de condecorações acadêmicas sem valor para a Humanidade. Aprende servindo.
Prega — não para premiar-se em torneios de oratória e eloqüência, transfigurando a tribuna em altar de suposto endeusamento. Fala edificando.
Administra — não para ostentar-se nas galerias do poder, sem aderir à responsabilidade que lhe pesa nos ombros. Dirige obedecendo.
Instrui — não para transformar os aprendizes em carneiros destinados à tosquia constante, na garantia de propinas sociais e econômicas. Ensina exemplificando.
Redige — não para exibir a pompa do dicionário ou render homenagens às extravagâncias de escritores que fazem da literatura complicado pedestal para o incenso a si mesmos. Escreve enobrecendo.
Cultiva a fé — não com o intento pretensioso de escalar o céu teológico pelo êxtase inoperante, na falsa idéia de que Deus se compara a tirano amoroso, feito de caprichos e privilégios. Crê realizando.
O espírita vive como vivem os outros, mas em todas as manifestações da existência é chamado a servir aos outros, através da atitude.

De: "Opinião Espírita"

Você e os Outros - André Luiz

Abra a própria alma às manifestações generosas para com todos os seres, sem trancar-se na torre de falsas situações, à frente do mundo.
A pretexto de viver com dignidade, não caminhe indiferente ao passo dos outros.
Busque relacionar-se com as pessoas de todos os níveis sociais, erguendo amigos além das fronteiras do lar, da fé religiosa e da profissão.
Evite a circunspecção constante e a tristeza sistemática que geram a frieza e sufocam a simpatia.
Não menospreze a pessoa mal vestida nem a pessoa bem posta.
Não crie exceções na gentileza, para com o companheiro menos experiente ou menos educado, nem humilhe aquele que atenta contra a gramática.
Não deixe meses, sem visitar e falar aos irmãos menos favorecidos, como quem lhe ignora os sofrimentos.
Não condiciones as relações com os outros ao paletó e à gravata, às unhas esmaltadas ou aos sapatos brilhantes, que possam mostrar.
Não se escravize a títulos convencionais nem amplie as exigências da sua posição em sociedade.
Dê atenção a quem lha peça, sem criar empecilhos.
Trave conhecimento com os vizinhos, sem solenidade e sem propósito de superioridade.
Faça amizades desinteressadamente.
Aceite o favor espontâneo e preste serviço, também sem pensar em remuneração.
Ninguém pode fugir à convivência da Humanidade.
Saiba viver com todos, para que o orgulho não lhe solape o equilíbrio.
Quem se encastela na própria personalidade é assim como o poço de água parada, que envenena a si mesmo.
Seja comunicativo.
Sorria à criança.
Cumprimente o velhinho.
Converse com o doente.
Liberte o próprio coração, destruindo as barreiras de conhecimento e fé, título e tradição, vestimenta e classe social, existentes entre você e as criaturas e a felicidade, que você fizer para os outros, será luz da felicidade sempre maior, brilhando em seu caminho.

Francisco Cândido Xavier / André Luiz

Paz Indestrutível - Emmanuel

"E a paz de Deus domine em vossos corações..." — Paulo. (Colossenses, 3:15).

Na Terra, muitas vezes, terás o coração cercado:
de adversários gratuitos;
de críticas indébitas;
de acusações sem sentido;
de pensamentos contraditórios;
de pedras da incompreensão;
de espinhos do sarcasmo;
de ataques e desentendimentos;
de complicações que não fizeste;
de tentações e problemas;
de processos obsessivos;
entretanto, guarda a serenidade e prossegue agindo na extensão do bem, porque, resguardando a consciência tranqüila, terás nos recessos da própria alma a paz de Cristo que ninguém destruirá.

De “Ceifa de Luz”
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

quarta-feira, 22 de junho de 2016

Em Torno da Felicidade - André Luiz

Em matéria de felicidade convém não esquecer que nos transformamos sempre naquilo que amamos.
Quem se aceita como é, doando de si a vida o melhor que tem, caminha mais facilmente para ser feliz como espera ser.
A nossa felicidade será naturalmente proporcional em relação a felicidade que fizermos para os outros.
A alegria do próximo começa muitas vezes no socorro que você lhe queira dar.
A felicidade pode exibir-se, passear, falar e comunicar-se na vida externa, mas reside com endereço exato na consciência tranquila.
Se você aspira a ser feliz e traz ainda consigo determinados complexos de culpa, comece a desejar a própria libertação, abraçando no trabalho em favor dos semelhantes o processo de reparação desse ou daquele dano que você haja causado em prejuízo de alguém.
Estude a si mesmo, observando que o auto-conhecimento traz humildade e sem humildade é impossível ser feliz.
Amor é a força da vida e trabalho vinculado ao amor é usina geradora de felicidade.
Se você parar de se lamentar, notará que a felicidade está chamando o seu coração para vida nova.
Quando o céu estiver em cinza, a derramar-se em chuva, medite na colheita farta que chegará do campo e na beleza das flores que surgirão no jardim.


André Luiz & Francisco C. Xavier

Joanna de Ângelis


Ninguém passa, na Terra, sem experimentar o aguilhão do sofrimento.
De uma ou de outra forma a vida física é uma experiência educativa com objetivos definidos, quais os de auxiliar o Espírito a lapidar as imperfeições e aproximá-lo, o mais possível, da felicidade.
Por isso mesmo, no educandário terrestre, todos lhe conhecem as garras que ferreteiam as carnes da alma, nas várias expressões em que a mesma se expressa.
Ansiedades e amarguras, necessidades e dissabores, enfermidades e infortúnios, fome e carências outras são recurso de que a Vida se utiliza para disciplinar as criaturas propondo-lhe sublimação.
***

Não te consideres desventurado, porque o sofrimento te alcançou diminuindo a intensidade festiva da tua quadra de ilusões.
Durante seu curso, recorda os momentos ditosos que passaram e torna menos ásperos estes que agora te visitam.
Da mesma forma, amanhã estará mudada esta paisagem aflitiva e te incorporarás às tuas conquistas.
Aprenderás a abençoar a saúde e a valorizar os bens da amizade, os dons do trabalho, prolongando as horas de bem-estar, cultivando pensamentos e atitudes positivos, que te favorecerão com energias e disposição para todos os embates que enfrentarás.
Compreenderás com mais facilidade os alheios padecimentos, tolerando as agressões e disparates de outros indivíduos mais atribulados do que tu.
Sentir-te-ás mais humano e sensível aos problemas do próximo, tornando-te, naturalmente, solidário com todos aqueles que te busquem a ajuda ou a simples presença fraternal.
Dilatarás a visão a respeito da vida e reflexionarás mais intensamente sobre a transitoriedade do corpo e o caráter eterno do ser em si mesmo.
Descobrirás o sentido dos acontecimentos, assimilando-lhes bem as propostas evolutivas, sem nadar contra a correnteza.
Os problemas, naturalmente, chegar-te-ão da mesma forma; no entanto, com esta experiência que proporciona sabedoria, poderás solucioná-los sofrendo menos aflições.
***

Quando te conscientizas das razões do sofrimento, estes se tornam suportáveis, tendo diminuídas suas cargas desgastantes.
Quando te resignas diante dos testemunhos, estes perdem a intensidade perturbadora.
Quando abençoas a própria dor, nela reconhecendo os benefícios que fruirás, encontras a técnica perfeita para vencê-la e ser feliz.


(De “Luz da Esperança")

Sinal de Perigo - Marco Prisco

"Quando você estiver sitiado pela irritação, na iminência de ser vencido pela cólera, utilize urgente, uma destas regrinhas de fácil aplicação, a fim de permanecer ileso contra a investida de tão cruel verdugo:
Ore
A prece é antídoto para qualquer mal.
Silencie
Quem cala guarda valiosos recursos de equilíbrio.
Reflita
Reflexão como temperança é conselheira segura.
Conserve a Calma
A tranqüilidade pode ser considerada domicílio da paz.
Exercite a Paciência
Quem não pode esperar, está vencido antes de combater.
Confie no bem
Sem confiança não há clima de entusiasmo para a vitória.
Desculpe
Aquele que lhe cria problema é, em si mesmo, problema que se complica.
Observe antes de agir
Precipitada, qualquer solução é inadequada e falha.
Analise a Força da Fé
Enquanto ruge a tormenta, reforce a crença.
Ofereça a tentação à contabilidade da experiência –
Vitória que se alcança pode ser considerada lucro no Caixa da Vida"

Marco Prisco & Divaldo Pereira Franco

sábado, 18 de junho de 2016

O Bem é a Meta - Joanna de Ângelis

Surge a Era Nova.
O sol da esperança desbasta as trevas da ignorância.
Pequenos grupos de servidores verdadeiros do Evangelho, no silêncio da renúncia, estão levantando os pilotis sobre os quais será erguida a Era Nova.
Sem alarde, em luta ingente, esses corações convidados constituem segurança para o mundo melhor de amanhã.
Não obstante o vendaval, as ameaças do desequilíbrio e o predomínio aparente das forças da violência, o bem, corno fluido de libertação, penetra todo o organismo terrestre preparando o mundo novo.
Não engrossam as fileiras dos desanimados, nem aplaudem a insensatez dos perversos ou apoiam a estultícia dos vitoriosos da ilusão.
Quem aprendeu a confiar em Jesus põe as suas raízes na verdade. São minoria, não, porém, grupo ao abandono.
Todos os grandes ideais da humanidade surgem em pequeninos núcleos, que se alargam em gerações após gerações.
O Cristianismo restaurado, por sua vez, é a doutrina do amanhã, no enfoque espírita, porque, enquanto a mensagem de Jesus teve de destruir as bases do paganismo para erguer o santuário do amor, o Espiritismo deve apenas erigir, sobre o Cristianismo, o templo luminoso da caridade.
Chamados para este ministério, não duvidam, alegrando-se por ter seus nomes inscritos, como diz o Evangelho, no livro do reino dos céus e serem conhecidos do Senhor.
Nossa Casa tem ação. É hoje reduto festivo, santuário que alberga Espíritos mensageiros da luz, oficina onde se trabalha, escola de educação e hospital de recuperação de vidas.
Com outros Obreiros aqui temos estado, mantendo a chama da verdade acesa - como ocorria com os antigos faróis com a flama ardente, apontando a entrada dos portos e mais tarde dando notícias dos recifes e perigos do mar.
Filhos da alma, nunca desistam de fazer o bem, face ao aparente triunfo do mal em desgoverno, em torno de suas vidas.
Passada a tempestade, a luz volta a fulgir.
A sombra é somente ausência da claridade. Não é real.
Só Deus é Vida; somente o Bem é meta.


Joanna de Ângelis & Divaldo Pereira Franco
Da obra: Momentos Enriquecedores

Mensagem do Dia:

Depressões - Emmanuel


Se trazes o espírito agoniado por sensações de pessimismo e tristeza, concede ligeira pausa a ti mesmo, a fim de raciocinar.
Se alguém te ofendeu, desculpa.
Se feriste alguém, reconsidera a própria atitude.
Contratempos do mundo estarão constantemente no mundo, onde estiveres.
Parentes difíceis há em toda família.
Circunstâncias constrangedoras assemelham-se a nuvens que aparecem no firmamento de qualquer clima.
Agradar a todos, ao mesmo tempo, é realização impossível.
Separações e renovações são imperativos inevitáveis do progresso espiritual.
Mudanças equivalem a tratamento da alma, para os reajustes necessários à vida.
Como todos ansiamos por felicidade e paz, aperfeiçoamento e renovação, quando sugestões de desânimo nos visitem, retifiquemos em nós o que deva ser corrigido e, abraçando os deveres, prossigamos à frente.


Livro: Coragem
Emmanuel / Médium Francisco Cândido Xavier

No Caminho Comum - André Luiz

Diz o Egoísmo – exijo.
Diz o Evangelho – cooperai.
Pede o Egoísmo – entende-me.
Pede o Evangelho – deixa-me auxiliar.
Grita o Egoísmo – sou amado.
Afirma o Evangelho – amo.
Diz o egoísmo – nunca mais.
Diz o Evangelho – servirei ao bem sem descanso.
Diz o Egoísmo – tudo é meu.
Diz o Evangelho – tudo é nosso.
O Egoísmo recolhe para si.
O Evangelho semeia a bem de todos.
O Egoísmo reclama; o Evangelho sacrifica-se.
O Egoísmo precipita-se; o Evangelho espera.
O Egoísmo proclama – eu.
O Evangelho apregoa - nós.
É fácil conhecer nossa posição dentro da vida.
Pelas nossas próprias atitudes no caminho comum e nas relações habituais sabemos, em verdade,
se ainda estamos na noite do personalismo delinquente ou se já estamos atingindo a alvorada renovadora com o Mestre Jesus.


Livro: Apostilas da Vida
André Luiz / Médium Francisco Cândido Xavier

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Coisas Mínimas - Emmanuel

"Pois se nem ainda podeis fazer as coisas mínimas, por que estais ansiosos pelas outras?" - Jesus. (Lucas, 12:26)

Pouca gente conhece a importância da boa execução das coisas mínimas.
Há homens que, com falsa superioridade, zombam das tarefas humildes, como se não fossem imprescindíveis ao êxito dos trabalhos de maior envergadura.
Um sábio não pode esquecer-se de que, um dia, necessitou aprender coam as letras simples do alfabeto.
Além disso, nenhuma obra é perfeita se as particularidades não foram devidamente consideradas e compreendidas.
De modo geral, o homem está sempre fascinado pelas situações de grande evidência, pelos destinos dramáticos e empolgantes.
Destacar-se, entretanto, exige muitos cuidados.
Os espinhos também se destacam, as pedras salientam-se na estrada comum.
Convém, desse modo, atender às coisas mínimas da senda que Deus nos reservou, para que a nossa ação se fixe com real proveito à vida.
A sinfonia estará perturbada se faltou uma nota, o poema é obscuro quando se omite um verso.
Estejamos zelosos pelas coisas pequeninas. São parte integrante e inalienável dos grandes feitos. Compreendendo a importância disso, o Mestre nos interroga no Evangelho de Lucas: "Pois se nem podeis ainda fazer as coisas mínimas, por que estais ansiosos pelas outras?"

De “Caminho, Verdade e Vida”
Emmanuel / Francisco Cândido Xavier

Saber Esperar - Irmão José


Não te esqueças de que a solução para o problema que te angustia, está a caminho.
Nos tribunais da Justiça Divina, nenhum processo fica parado.
A tua petição, depois de examinada, será deferida de acordo com os teus méritos.
Não te aflijas, antecipando-te às providências que haverão de ser tomadas em favor de tua paz.
Nem agraves a tua situação, tornando inócuas, quando te alcancem, as deliberações em andamento.
Saber esperar é tão importante quanto saber agir.
Toda decisão precipitada acaba sendo uma solução pela metade para o problema que se pretende resolver.
A solução que demora a surgir ainda não encontrou, disponíveis, os elementos que a favoreçam.

Livro.Orai e vigiai
Irmão José & Carlos Baccelli

O Selo da Paz - Emmanuel

No trânsito da vida, quando te apareçam entraves e fracassos, não te esqueças de que a paciência é o passaporte
Suscetível de assegurar-te livre passagem através de todas as dificuldades e travessias.
Se estás doente, não será com desespero que aproveitarás o remédio que se te administra.
Se experimentaste algum desgosto, a irritação não te afastará do íntimo a nódoa de sombra.
Se sofreste prejuízos de ordem material, não será parando em acusações e gritaria que conseguirás a restauração
dos próprios recursos.
Se atravessas incompreensões em família, de modo algum te livrarás de semelhantes atropelos, multiplicando
reclamações e exigências.
Se essa ou aquela pessoa querida se te mostra perturbada, a ponto de ferir-te, não será martelando-lhe o crânio
que lhe traçarás o processo de cura.
Cultivando a paciência, no cotidiano, transportarás contigo a força capaz de vencer todos os obstáculos que,
porventura, te agridam a existência.
E isso acontece porque as Leis de Deus marcaram a paciência, na condição de selo da Paz.

Livro: Jóia
Emmanuel / Médium Francisco Cândido Xavier

domingo, 12 de junho de 2016

Socorre - Meimei


Não passes distraído, diante da dor.
Nesses semblantes, que o sofrimento descoloriu e nessas vozes fatigadas, em que a tortura plasmou a escala de todos os gemidos, Jesus, o nosso Mestre Crucificado, continua incompreendido e desfalecente. ..
*
Nessas longas multidões de aflitos e infortunados, encontrarás a nossa própria família.
*
Quantos deles albergaram esperanças, iguais àquelas que nos alimentam os sonhos, sem qualquer oportunidade de realização? Quantos tentaram atingir a presença da luz, incapazes de vencer a opressão das trevas?!...
*
Essas crianças, caídas no berço da angústia, esses enrugados velhinhos sem ninguém, essas criaturas que a ignorância e a provação mergulharam no poço da enfermidade ou no espinheiro do crime, são nossos irmãos, à frente do Eterno Pai!...
*
Estende-lhes tua alma, na dádiva que possas oferecer, guardando a certeza de que, amanhã, provavelmente, estarás também suspirando pelo bálsamo do socorro, na bênção de um pão ou na luz de uma prece amiga!
*
Recorda que as mãos, hoje, por ti libertadas dos grilhões da penúria, podem ser aquelas que, amanhã chegarão livres e luminosas, em teu auxílio!...
*
Ao pé de cada coração desventurado, Jesus nos espera, em silêncio.
*
Socorre, pois, meu irmão, e na doce melodia do bem, ainda mesmo que dificuldades e sombras te ameacem a luta, ouvirás, no imo do coração, a voz do Divino Mestre, a encorajar-te, paciente e amoroso: “Tem bom ânimo! Eu estou aqui”.


Meimei / Francisco Cândido Xavier

A Loucura da Violência - Joanna de Ângelis

Entre as expressões do primarismo, no mercado das paixões humanas, destaca-se com realce a violência, espalhando angústia e dor.
Remanescente dos instintos agressivos, ela estiola as mais formosas florações da vida, estabelecendo o caos.
Em onda volumosa arrasa, deixando destroços por onde passa, alucinada.
Na raiz da violência encontra-se a falta de desenvolvimento do senso moral, que o espírito aprimora através da educação, do exercício dos valores éticos, da amplitude de consciência.
Atavismo cruel, demora de ser transformada em ação edificante, face às suas vinculações com os reflexos instintivos do período animal, que se prolongam, perturbadores.
Não apenas gera aflição, quando desencadeada, como também provoca reações equivalentes em sucessão quase incontrolável, arrebentando tudo quanto se lhe opõe no percurso destrutivo.
Todo o empenho em favor da preservação dos valores morais deve ser colocado a serviço da paz, como antídoto à força devastadora da violência.
Pequenos exercícios de autocontrole terminam por criar hábitos de não-violência.
Disciplinas mentais e silêncios fortalecidos pela confiança em Deus geram a harmonia que impede a instalação desse desequilíbrio.
Atividades de amor, visando o bem e o progresso da criatura humana e da sociedade, constituem patamar de resistência às investidas dessa agressividade.
Reflexões em torno dos deveres morais produzem a conscientização do bem, gerando o clima que preserva os sentimentos da fraternidade.
A violência é adversária do processo de evolução, fomentadora da loucura. Quem lhe tomba nas garras exaure-se, e, sem forças, termina no abismo do auto-aniquilamento ou do assassínio...
A violência disfarça-se no lar, quando os cônjuges não respeitam os espaços, os direitos que lhes cabem reciprocamente;
quando os filhos se sentem preteridos por falsos valores do trabalho, do dinheiro, do poder...
Na sociedade, quando os preços escorcham os necessitados;
quando os interesses pessoais extrapolam os seus limites e perturbam os outros;
quando a comodidade e os prazeres de alguns agridem os compromissos e os comportamentos alheios;
quando as injustiças sociais estiolam os fracos a benefício dos fortes aparentes;
quando os sentimentos inferiores da maledicência, da calúnia, da inveja, da traição, do suborno de qualquer tipo, da hipocrisia, disseminam suas infelizes sementes;
quando os pendores asselvajados não encontram orientação;
quando as ilusões e fugas, os vícios e aliciamentos levam às drogas, ao sexo desvairado, às ambições absurdas, explodindo nas ruas do mundo e invadindo os lares;
quando os governantes perdem a dignidade e estimulam a prevalência da ignorância, provocando guerras nacionais e internacionais...
A violência, de qualquer natureza, é atraso moral, síndrome do primitivismo humano remanescente.
O homem e a mulher estão fadados à paz, à glória estelar.
Assim, liberta-te daqueles remanescentes agressivos que terminam insuflando-te reações infelizes.
Se te compraz ainda mantê-los, tem a coragem de te violentares, superando-os ou domando-os, e contribuirás para o apressar do progresso humano.
Como não te é lícito conivir com o erro, ensina pela retidão os mecanismos da felicidade, evitando a ira, a cólera, o ódio.
A ira é fagulha que ateia o fogo da violência. A cólera é combustível que a mantém, e o ódio é labareda que a amplia.
Pensa em Jesus, e, em qualquer circunstância, interroga-te como Ele agiria, se estivesse no teu lugar. Tentando-o, lograrás imitá-LO, fazendo como Ele, sem nenhuma violência.

Da obra: Momentos Enriquecedores
Joanna de Ângelis & Divaldo Pereira Franco

sábado, 11 de junho de 2016

A Ciência do Tempo - Emmanuel

*Nunca te esqueças de aproveitar o tempo na aquisição de luz, enquanto é dia.
(Caminho, Verdade e Vida)

*O tempo é o nosso explicador silencioso e te revelará ao coração a bondade infinita do Pai que nos restaura a saúde da alma, por intermédio do espinho da desilusão ou do amargoso elixir do sofrimento.
(Pão Nosso)

*Não te endureças na estrada que o Senhor te levou a trilhar, em favor de teu resgate, aprimoramento e santificação. Recorda a importância do tempo que se chama Hoje.
(Pão Nosso)

*A existência na Terra é um livro que estás escrevendo...
Cada dia é uma página...
Cada hora é uma afirmação de tua personalidade, através das pessoas e das situações que te buscam.
(Reformador – 4/953)

*Diz o preguiçoso: “amanhã farei”.
Exclama o fraco: “amanhã, terei forças”.
Assevera o delinqüente: “amanhã, regenero-me”.
É imperioso reconhecer, porém, que a criatura, adiando o esforço pessoal, não alcançou, ainda, em verdade, a noção real do tempo.
Quem não aproveita a bênção do dia, vive distante da glória do século.
(Vinha de Luz)

*Os interesses imediatistas do mundo clamam que o “tempo é dinheiro” para, em seguida, recomeçarem todas as obras incompletas na esteira das reencarnações... Os homens, por isso mesmo, fazem e desfazem, constroem e destroem, aprendem levianamente e recapitulam com dificuldade, na conquista da experiência.
(Caminho, Verdade e Vida)

*À medida que o espírito avulta em conhecimento, mais compreende o valor do tempo e das oportunidades que a vida maior lhe proporciona, reconhecendo, por fim, a imprudência de gastar recursos preciosos em discussões estéreis e caprichosas. (Caminho, Verdade e Vida)

*É lógico que todo homem conte com o tempo, mas, se esse tempo estiver sem luz, sem equilíbrio, sem saúde, sem trabalho?
Não obstante a oportunidade da indagação, importa considerar que muito raros são aqueles que valorizam o dia, multiplicando-se em toda a parte as fileiras dos que procuram aniquilá-lo de qualquer forma.
(Caminho, Verdade e Vida).

*O tempo, implacável dominador de civilizações e homens, marcha apenas com sessenta minutos por hora, mas nunca se detém.
Guardemos a lição e caminhemos para diante, com a melhoria de nós mesmos.
Devagar, mas sempre.
(Fonte Viva)

*Nossa personalidade, enquanto somos jovens, é semelhante à pedra preciosa por lapidar. Mas o tempo, dia a dia, nos desgasta e transforma, até que um novo entendimento da vida nos faça brilhar o coração.
(Ave, Cristo!)

Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

Acende a Luz - André Luiz


Ao longo do caminho em que jornadeias para diante, encontrarás a treva a cercar-te em todos os flancos.
Trevas da ignorância em forma de incompreensão, nevoeiros de ódio em forma de desespero, neblinas de impaciência em forma de lágrimas e sombras de loucura em forma de tentações sinistras.
Acende, porém, a luz da oração e caminha.
A prece é claridade que te auxiliará a ver a amargura das vítimas do mal, as feridas dos que te ofendem sem perceber, as mágoas dos que te perseguem e a infelicidade dos que te caluniam.
Ora e segue, adiante.
O horizonte é sempre mais nobre e a estrada sempre mais sublime, desde que a oração permaneça em tua alma em forma de confiança e de luz.

André Luiz & Francisco Cândido Xavier
Livro: Servidores no Além.

sexta-feira, 10 de junho de 2016

Afabilidade e Doçura - Emmanuel

No exercício da afabilidade e da doçura, que atrairá em teu favor as correntes da simpatia, compadece-te de todos e guarda, acima de tudo, a boa vontade e a sinceridade no coração.
Não será porque sorrias a todo instante que conseguirás o milagre da fraternidade. A incompreensão sorri no sarcasmo e a maldade sorri na vingança.
Não será porque espalhes teus ósculos com os outros que edificarás o teu santuário de carinho. Judas, enganado pelas próprias paixões, entregou o Mestre com um beijo.
Por outro lado, não é porque apregoas a verdade, com rigor, que te farás abençoado na vida; a irreflexão no serviço assistencial agrava as doenças e multiplica os desastres.
Com a franqueza agressiva, embora tocada de boas intenções, não serás portador do auxílio que desejas, conseguindo gerar tão somente o desespero e a indisciplina.
Não será com o elogio público ou com a acusação aberta que ajudarás ao companheiro; quase sempre, o louvor humano é uma pedra no caminho e a queixa, habitualmente, é uma crueldade.
Sorrisos e palavras podem estar simplesmente na máscara. Na alegria ou na dor, no verbo ou no silêncio, no estímulo ou no aviso, acende a luz do amor no coração e age com bondade.
Cultivemos a brandura sem afetação; e a sinceridade, sem espinhos. Somente o amor sabe ser doce e afável, para compreender e ajudar, usando situações e problemas, circunstâncias e experiências da vida, para elevar nosso espírito eterno ao templo da luz divina.

Da obra: Escrínio de Luz

Decisão Firme - Joanna de Ângelis

O agastamento moral torna-se distúrbio de emoção, que finda instalando processo neurótico.
Sempre depararás com quem não te apoia.
Os trêfegos vêm, prometem auxílio e vão.
Os tímidos planejam ajuda e não se encorajam.
Os descorteses apontam erros e seguem adiante: os agressivos surgem, impetuosos, procuram louros para si mesmo, e fogem.
Os devotados sempre estão sobrecarregados, mas ajudam, e os humildes laboram com discrição, simplicidade e constança.
Cada homem é o seu próprio programa e cada coração é a aspiração peculiar à faixa emocional em que transita.
Não te agastes, assim, com eles, os aturdidos.
Não percas o otimismo.
Alguns te exaltam as qualidades negativas para lisonjear-te, arrojando-te em decepções.
Não os acates nem os animes. Reage ao mal.
Discorda, nega, conduz, ajuda, administra, serve – com bonomia. És construtor do bem.
O erro dos outros é problema deles, enquanto que o teu é o problema de bem ajudar.

Livro: Rumos Libertadores
Joanna de Ângelis / Médium Divaldo Pereira Franco

Sentenças da Vida - André Luiz

Cumpra os deveres desagradáveis. – Buscar apenas o nosso deleite é comodismo crônico.
Vitalize os negócios com a fraternidade pura. – O comércio não foge a ação da Providência Divina.
Coloque o bem de todos acima do interesse partidário. – A senda cristã nas atividades da vida será sempre caridade.
Esqueça as narrativas que exaltem indiretamente o erro. – A moral da história mal contada é sempre a invigilância.
Liberte-se das frases de efeito. – A palavra postiça sufoca o pensamento.
Evite o divertimento nocivo ou claramente desnecessário. – Os pés incautos encontram a queda imprevista.
Resista à desonestidade. – O critério do amor não se modifica.
Valorize os empréstimos de Deus. – Dar não significa abandonar.
Prestigie a sabedoria da Lei, obedecendo-a. – O auxilio espiritual não surge sem preço.


Livro: Estude e Viva
André Luiz / Médium Waldo Vieira

quarta-feira, 8 de junho de 2016

Ressurgirás - Joanna de Ângelis

Nos apontamentos de João, capítulo dezesseis, versículos um a oito, o filho de Maria Marcos, consignou a visita emocionada e afetiva das “mulheres piedosas” que demandaram o túmulo para ungirem o corpo de Jesus, ao terceiro dia, após o sepultamento.
Surpreendidas, porém, com o sepulcro vazio e a presença de um belo mancebo que lhes anunciou a Ressurreição, foram por ele incumbidas de avisar aos discípulos, e especialmente a Pedro, que Ele já “os precedia na ida para a Galiléia”.
Os corações femininos “tomados de temor e espanto” demandaram a cidade ainda envolta em silêncio e vestida pelas últimas sombras da noite em retirada, felizes e ansiosas...
Pode-se compreender a emoção que as possuía...
Com o pensamento turbilhonado pela notícia, buscando a Cidade, distanciavam-se em recordações...
Volviam mentalmente às tardes mornas do lago, diante d’Ele...
Evocavam com os olhos marejados de pranto, as expressões de carinho com que Ele honrava os comensais da sua mensagem...
...Às claras manhãs de Cafarnaum, de Magdala, de Dalmanuta, de Jericó se adornavam de belezas em suas recordações arrebatadas pelo aviso da volta d’Ele às paisagens queridas...
Esperanças acalentadas até há pouco com receio, naqueles últimos dias, arrebentavam em cânticos de mudo louvor.
Choravam, sorriam e tinham medo.
Medo do medo de fitar-lhe o rosto sereno após a Crucificação, ao recordarem o testemunho negativo que todos haviam dado...
Medo de não se confirmar a informação do retorno d’Ele.
Tudo se passara tão rápido!... Tantas emoções desde a chegada à “cidade santa”!...
Indagações tormentosas lhes incendiavam o espírito.
E se os companheiros não acreditassem? Não teriam sido violados os selos e a pedra da sepultura removida por vândalos e sacrílegos? – pensavam.
No entanto, e o mancebo de vestes alvinitentes? – conjeturavam. Quem seria ele e como as conhecia?
Silenciaram para aguardar.
Quedariam em expectativa. A verdade é fardo muito pesado para quem a carrega.
Criam, sem dúvida. Amavam-nO com ternura. E os outros, creriam?...
Sim, o Rabi ressurgira para os que O aguardavam confiantes ou temerosos, voltando a enxugar suores e lágrimas, lenindo dores...
Rompera as barreiras da morte e voltara da Vida Abundante para a vida, ensejando a todos a Vida Eterna.
Ao retornar ao seio dos companheiros amados, porém, não inquiriu por Judas, não interrogou Pedro, não dirigiu indagações embaraçosas a Tiago.
Atendeu às dúvidas de Tomé, avassalado por obsessores cruéis, e afagou todos os corações ternamente, como nos dias idos...
Ensejou aos amigos deslumbrados a visão da Imortalidade.
Ofereceu-lhes as lições preciosas e finais do Messianato.
Conviveu, outra vez, aureolado da brilhante luz do seu incorruptível amor até a hora da ascensão, lecionando esperança...
Sua herança, legou-no-la em paz e confiança no Pai de Misericórdia, a quem Ele tanto amava...
Se a hora que vives na Terra te parece de sombra e inquietação, como aquelas que precedem a morte, lembra-te da ansiedade das “mulheres piedosas de Jerusalém”, a caminho do túmulo, e não recues. A noite precede a aurora e o dia é mais claro quando a sombra é mais densa.
Cercado de problemas e vestido de enfermidades, confia ainda. O problema é divisa a conquistar no cofre da oportunidade, como a enfermidade é imposto que a vida tributa ao homem.
Dominado pela tensão ou chumbado ao desencanto, reanima-te e confia, apesar disso. A tensão que te conduz deveria conduzi-la tu, e o desencanto que te vence é nimbo que o vento da confiança espraia e expulsa, deixando novamente claro o céu da tua alma.
Se a incompreensão e a impiedade forjarem armadilhas perigosas nas quais seja colhido, ora, espera e confia, mesmo assim. Quem visse o Mestre na Cruz não diria que Ele é o Sublime Governador da Terra. No entanto, naquele lugar a Sua causa parecia inútil...
...E, se por fim, a morte, que virá um dia, acercar-se do teu domicílio carnal, rompendo as paredes celulares que te vestem e o medo tentar assenhorear-se dos painéis da tua mente, não temas: confia, confia sempre. Logo depois, resplandecerá invencível madrugada dourada de luz e ressurgirás das cinzas, seguindo o Ressurgido, pelo caminho formoso e perfumado da Excelsa Galiléia Espiritual...

De “Dimensões da verdade”
Joanna de Ângelis / Divaldo Pereira Franco

Efetivamente - André Luiz

Vigiar não é desconfiar. É acender a própria luz, ajudando os que se encontram nas sombras.
Defender não é gritar. É prestar mais intenso serviço às causas e às pessoas.
Ajudar não é impor. É amparar, substancialmente, sem pruridos de personalismo, para que o beneficiado cresça, se ilumine e seja feliz por si mesmo.
Ensinar não é ferir. É orientar o próximo, amorosamente, para o reino da compreensão e da paz.
Renovar não é destruir. É respeitar os fundamentos, restaurando as obras para o bem geral.
Esclarecer não é discutir. É auxiliar, através do espírito do serviço e da boa-vontade, o entendimento daquele que ignora.
Amar não é desejar. É compreender sempre, dar de si mesmo, renunciar aos próprios caprichos e sacrificar-se para que a luz divina do verdadeiro amor resplandeça.

Livro: Agenda Cristã
André Luiz / Médium Francisco Cândido Xavier

No Domínio das Palavras - Emmanuel

Fala e conhecer-te-ão.
Referes-te aos outros quanto ao que está em ti mesmo.
A frase de esperança é um jorro de luz.
Comentários sobre os outros, são exposições daquilo que carregas contigo.
De forma imperceptível apenas falamos daquilo que já conseguimos aprender.
O que vimos nas estradas alheias é o que está em nossos próprios caminhos.
A palavra mais cruel é aquela que se usa destruindo o bem.
Quem se propõe a iluminar não menciona qualquer ingrediente das trevas.
Nunca te arrependerás de haver dito uma boa palavra.
Criteriosa dieta na conversação é saúde no espírito.
Discutindo talvez esclareças, mas servindo convences.

Livro: Companheiro
Emmanuel – Médium Francisco Cândido Xavier

terça-feira, 7 de junho de 2016

Paz - Emmanuel


Se a provação te aflige,
Deus te conceda paz.
Se o cansaço te pesa,
Deus te sustente em paz.
Se te falta a esperança
Deus te acrescente a paz.
Se alguém te ofende ou fere,
Deus te renove em paz.
Sobre as trevas da noite,
O Céu fulgura em paz.
Ama, serve e confia.
Deus te mantém a paz.
Somente aquele que se dispõe a fazer as coisas pequeninas, que sabe e pode, virá a saber e a poder realizar grandes coisas.

Livro: “Centelhas”, de Francisco Cândido Xavier, pelo Espírito Emmanuel

Agastamento - Joanna de Ângelis

Inquietas-te diante das perturbações gerais.
Sentes mal-estar ante pessoas impertinentes.
Afliges-te ante os problemas que te chegam.
Perturbas-te se não aceitam tuas propostas.
Irritas-te ante situações desagradáveis.
Desequilibras-te se não seguem teus critérios.
Outros distúrbios emocionais se expressam na tua luta diária, causando-te agastamentos.
O agastamento é um estado doentio que conduz à cólera e termina produzindo ódio.
Cuida de preservar a tua paz íntima.
Não te deixes intoxicar pelo melindre.
Se não te sentes compreendido, mesmo que tenhas razão, aproveita o ensejo para ensinar, pelo exemplo, a tolerância e a fraternidade.
Agasta-te o homem na família por motivos nenhuns; no trabalho, vitimado pela insatisfação; na rua, em face da perturbação geral.
Lentamente, faz-se pessimista, irritadiço e passa a ver tudo sob a ótica de seu desequilíbrio.
Exercita-te na bondade e cultiva a esperança no convívio fraternal, identificando-te assim com Jesus, que, paciente, até hoje espera por nós.

Livro: Otimismo
Joanna de Ângelis
Médium Divaldo Pereira Franco

Paciência - Joanna de Ângelis

A paciência é importante para os empreendimentos expressivos a que te propões.
Exercícios regulares de reflexão e contenção dos impulsos da personalidade formam os condicionamentos que imprimem calma e equilíbrio, gerando a paciência.
Claro, tal realização exige perseverança. A recompensa é o enobrecimento da alma.
Nascida do cansaço, marasmo e rotina, a irritabilidade é um sinal vermelho em teu caminho.
A paciência resiste às más circunstâncias, ao cansaço e ao tédio. É confiante, gentil, otimista, sem deixar de ser responsável, séria , recatada.
Suporta com ânimo as vicissitudes e não esmorece quando tardam os resultados. É, também, irmã da fé, porquanto aquele que crê espera e confia tranquilamente.
Policia, pois, tuas reações íntimas. Se te assalta constante mau-humor, necessitas do auxílio da paciência, a fim de refazeres o ânimo, renovares conceitos e atividades.


Livro: Celeiro de Bênçãos
Joanna de Ângelis / Médium Divaldo Pereira Franco

O Imperativo da Paz

Ante ocorrências que te levem a reações negativas, medita no imperativo da paz, que te resguarda no entendimento, para que a cólera não te perturbe.
Se alguém te feriu, observa a condição enfermiça do agressor, que descarrega em ti parte da insatisfação e desespero que traz em si mesmo.
Se outros te prejudicam, segundo teu entender, medita e verás que eles arruínam a si mesmos, criando barreiras para as próprias atividades.
Ante familiares queridos que se desajustam, faze quanto puderes pela restauração da harmonia entre eles, mas respeita-os nas tomadas de posição, sem menosprezar -lhes o livre arbítrio.
Venham as crises e dificuldades que vierem, resguarda-te na tolerância, asserena-te e espera.
Permanece trabalhando e servindo, e a vida, em nome de Deus, te ofertará sempre o máximo de recursos pelo mínimo de teu concurso pessoal na solução dos problemas.
Age com paciência. Recorda que precipitação é queda no remorso, rebeldia é incêndio na alma, azedume é doença e cólera é uma devastação.

Livro: Pronto Socorro
Emmanuel / Médium Francisco Cândido Xavier

domingo, 5 de junho de 2016

Como Ser Grato - Carlos

Quanto aquele que paga o bem com o mal, não se apartará o mal da sua casa. Pv. 17:13

A gratidão é uma das marcas da grandeza da Alma, e ela nos ilumina, quando reconhecemos o benefício sem alarde.
Revidar ofensa é colocar em perigo o nosso equilíbrio, e pagar o bem com o mal é mostrar o desajuste em que se encontram os nossos sentimentos.
A ingratidão é visgo que assegura o ambiente indesejado em tua casa.
Sente-te feliz, com o bem que alguém te deseja e esquece a ofensa que se aproxime do teu caminho.
Cultiva a serenidade, mesmo diante do teu opressor; ele, algum dia, cansará da estrada larga do mal, e certamente vai copiar o teu exemplo no bem. Então, ser-te-á dada alegria pelo que fizeste para a paz do teu companheiro.
É bom que descubras os variados meios de ser reconhecido, porque essa ciência é divina, no divino esforço der quem quer melhorar.
Aparta o mal da tua casa, pelo bem que deves fazer aos outros. Nada te custa ser útil nos momentos oportunos.
Ajuda pelos meios possíveis, para que os outros entendam o valor da caridade. Ela é uma fonte de luz, donde provém todos os alimentos que nos sustentam a vida.
Quem perdoa as ofensas, dorme sem tormento de consciência e acorda sem depressão.
Se porventura encontrares dificuldades nas linhas da gratidão, usa a prece, que ela abrirá a tua mente para o conhecimento da verdade.

Carlos & Joâo Nunes Maia
De "Gotas do Bem"

Nas Horas Mais Difíceis - Irmão José

Ainda quando te encontres caído sob o peso de grandes provações, levanta-te e caminha para a frente, cumprindo os teus deveres com fidelidade.
Ainda mesmo te sintas sozinho nas lutas de cada dia, não desertes do campo de batalha em que a vida te situa, atendendo às tuas necessidades evolutivas.
Ainda quando te percebas à beira do fracasso, semelhante a abismo que se escancare aos teus pés, não te creias sem forças para continuar, porquanto a Misericórdia Divina a ninguém desampara.
Ainda mesmo te vejas mergulhado em tristeza, qual se a própria existência carecesse de sentido aos teus olhos, deixa que a esperança prossiga te embalando os sonhos de felicidade.
Ainda quando te observes incompreendido pelos afetos mais queridos da alma, silencia e espera, aprendendo a renunciar agora para conquistar depois.
Ainda mesmo te consideres perdido no estranho labirinto dos problemas engendrados pela tua invigilância, não te entregues ao desespero, pedindo aos Céus que te auxiliem a solucioná-los com dignidade.
Haja o que houver e estejas como estiveres, não te precipites em tuas decisões, de vez que é nas horas mais difíceis que tens oportunidade de provar a ti mesmo o valor da própria fé.

Irmão José, Francisco Cândido Xavier & Carlos A. Baccelli

Com Jesus - André Luiz

A renúncia será um privilégio para você.
*
O sofrimento glorificará sua vida.
*
A prova dilatará seus poderes.
*
O trabalho constituirá título de confiança em seu caminho.
*
O sacrifício sublimará seus impulsos.
*
A enfermidade do corpo será remédio salutar para a sua alma.
*
A calúnia lhe honrará a tarefa.
*
A perseguição será motivo para que você abençoe a muitos.
*
A angústia purificará suas esperanças.
*
O mal convocará seu espírito à prática do bem.
*
O ódio desafiar-lhe-á o coração aos testemunhos de amor.
*
A Terra, com os seus contrastes e renovações incessantes, representará bendita escola de aprimoramento individual, em cujas lições purificadoras deixará você o egoísmo para sempre esmagado.

André Luiz & Francisco Cândido Xavier

sábado, 4 de junho de 2016

Na Construção da Fé - Emmanuel

A grande jornada começa de um passo. Os espetáculos de habilidade intelectual ou de vigor físico começam na alfabetização e na ginástica.
A natureza jamais altera os princípios de sequência, de conformidade com as Leis Divinas.
No campo espiritual, igualmente, nunca removeremos as dificuldades fora de nós sem superarmos as que nos afligem por dentro.
Para isso, fixemos as próprias forças na autoeducação, convertendo pequeninos obstáculos da vida interior em recursos de aperfeiçoamento.
Sempre surgem ocasiões de treinamento.
Aqui, é a palavra contundente que nos fere...
Ali, é a ingratidão que nos visita...
Agora, é maledicência que nos tenta...
Depois, é a sugestão ao crime que nos vem...
Hoje, é o parente que se faz verdugo...
Amanhã, é o amigo que deserta...
Indispensável é amar, crer, esperar e tolerar.
Guardemos serenidade e avancemos.
Edifiquemo-nos na compreensão e bondade, ajudando e esquecendo todo o mal.
Criando simpatia, a bênção do céu virá iluminar-nos a vida.

Livro: Mãos Marcadas
Emmanuel / Médium Francisco Cândido Xavier

Você Reflexiona - Marco Prisco

Quando a aflição impera, a prece é segurança.
O silêncio do sábio expressa maturidade do conhecimento.
O palavrório do tolo traduz-lhe a ignorância.
O erro de um minuto de invigilância gera consequências que somente terminam muito depois.
Mesmo ultrajado, o cristão persevera inalterável na gentileza.
Caridade que se irrita é qual palácio em trevas.
Censura é tóxico do caráter.
Maledicência é esporte de atormentados.
Palavras sonoras e belas nem sempre expressam sentimentos nobres. Papagaio também fala.
Forte é o homem que domou a si mesmo.
Mais vale perder com lealdade do que triunfar com astúcia.
A vitória dos ambiciosos passa com o vazio da ambição.
O espelho que melhor reflete nem sempre é consultado. Chama-se Consciência.
Sedento de luz e paz, o discípulo do Cristo não estaciona. Tudo sofre, dá e perde, embora avance sempre.

Livro: Momentos de Decisão
Marco Prisco / Médium Divaldo Pereira Franco

Trabalho Sempre - Emmanuel

Trabalho será sempre o prodígio da vida, criando reconforto e progresso, alegria e renovação.
Quando a névoa da tristeza te envolver em melancolia, procura nele o clima a que te acolhas e encontrarás encorajamento e esperança.
Face às ofensas que te surpreendam, utiliza-o por remédio salutar e obterás a bênção da compreensão e a tranquilidade do esquecimento.
Ante a preterição que te fira, refugia-te nele e recuperarás o lugar a que o mérito te designa.
Perante a dor dos próprios erros, persiste com ele e, breve, obterás serenidade e recuperação.
Nos momentos claros da jornada, trabalha e entesourarás mais luz no caminho.
Nos instantes escuros, trabalha e dissolverás qualquer sombra, desvelando-se a estrada que te cumpre trilhar.
Tudo o que o homem possui de útil e belo, grande e sublime se deve ao trabalho, com que se engrandece sua presença no mundo.
Haja o que houver, trabalha sempre no bem de todos, porque, trabalhando no bem podes conservar a certeza de que Deus te sustentará.

Livro: Coragem
Emmanuel / Médium Francisco Cândido Xavier

quinta-feira, 2 de junho de 2016

Inconformismo e Revolta - Joanna de Ângelis

— “Não me conformo!” — Explodem, revoltados, aqueles que da vida somente esperam vantagens e recompensas, quando surpreendidos por acontecimentos que lhes parecem desastrosos e trágicos.
— “Deus é injusto!” – Proferem, estentóricos, os que se supõem credores apenas de receber dádivas, embora desassisados, da vida somente retiram lucros e comodidades.
— “Não mereço isto!” – Bradam, desatinados, quantos são colhidos pelo que denominam infortúnios e desgraças, que os desarvoram.
— “Não creio em mais nada!” – Estridulam as pessoas tomadas por insucessos desta ou daquela natureza, que afinal, se fossem examinadas com seriedade e reflexão, constituiriam ocasião iluminativa, roteiro de felicidade.
O homem teima em permanecer anestesiado pela ilusão, sem dar-se conta, conscientemente, da fragilidade da organização carnal de que se encontra temporariamente revestido.
Cada um, por isso mesmo, a si concede privilégios e se faculta méritos que não possui.
Examinassem melhor a vida, verificariam que as ocorrências do trivial, que atingem os outros, a eles também alcançarão, procurando preparar-se para enfrentar com dignidade quaisquer injunções ou dissabores, que são igualmente transitórios.
— “Prefiro não saber”. — Informam as pessoas passadistas, quando convidadas ao exame da vida menos densa.
— “Não consigo acreditar”. — Escusam-se as criaturas invitadas ao esclarecimento imortalista, como se estivessem indenes ao fenômeno da cessação da vida biológica.
— “Irei aproveitar o meu tempo, gozando”. — Justificam-se os imediatistas ante qualquer referência à meditação, à caridade, ao sacrifício...
É natural que, visitados por acontecimentos não habituais no canhenho das suas conveniências, derrapem no inconformismo, no desespero, na alucinação...
A ação inexorável do tempo, entretanto, aguarda todos e modela-os, submetendo-os.
Mesmo quando se pretende fugir da situação a que se vai arrojado, cai-se na realidade da vida, que predomina em toda parte.
Recebe o insucesso como fenômeno normal nos tentames do teu processo evolutivo.
Não te consideres inatingível.
Acostuma-te à fragilidade do corpo e às necessidades de crescimento como espírito que és.
Nenhuma dor te alcança sem critério superior de justiça.
Sofrimento algum no teu campo emocional, que se não acabe, deixando o resultado do seu trânsito.
Utiliza-te das ocorrências que trazem dor, para crescer, e não te apresentes inconformado.
*
Jesus, que veio à Terra exclusivamente para viver e ensinar o amor, sem qualquer culpa, nasceu em modesta gruta, passou pelo carreiro de inumeráveis injunções e partiu numa cruz, sob apupos e malquerenças, volvendo, no entanto, Sol Divino que é, em insuperável madrugada que dura até hoje, para que ninguém reclame, nem se revolte, nem se inconforme ante as ocorrências dolorosas do mundo...


(De “Alerta”)
Joanna de Ângelis & Divaldo Pereira Franco

Para Vencer as Tempestades da Vida - Emmanuel


Se procuras ensejo para realizar-te, em matéria de paz e felicidade, age e serve sempre.
No trabalho não somente surpreenderás o caminho do aprimoramento próprio,
mas igualmente a ginástica do espírito
conferindo-te sustentação e segurança.
Lembra as águas estagnadas, o arado ocioso sob a ferrugem, a terra de qualidade quando entregue ao mato inculto e o móveis abandonados que a poeira consome.
Mantém-te na melhor forma de auxiliar e socorrer, elevar e construir.
No mundo, o inesperado vigia sempre.
Indispensável afiar os instrumentos da emoção para facear os imprevistos que apareçam quando as ocorrências sejam de molde a espacar-te a sensibilidade.
O trabalho é a única força capaz de adestrar-nos para vencer nos encargos que a vida nos imponha.
Sem atividade que as dignifique, a própria riqueza amoedada assemelha-se à múmia emparedada no cofre, tanto quanto a cultura que não ampara os outros é uma luz sem proveito para ninguém.
Não te iludas.
Por muito serenas se mostrem as águas em que navegamos, a tempestade virá, um dia, testar-nos a resistência e a coragem, a criatividade e a compreensão.
Necessário exercitar as próprias energias, aprender algo mais, aperfeiçoar o que sabe e caminhar adiante.
Seja qual for a estrada em te encontres não marginalizes.
Age e serve.
Se dificuldades maiores te alvejam o espírito, não te detenhas porque as circunstâncias te hajam colocado num labirinto de problemas dos quais ainda não conheces a estruturas.
Prossegue trabalhando e a mais difícil de todas as soluções te surgirá.

Obra: Ação, Vida e Luz
Emmanuel / Francisco Cândido Xavier

quarta-feira, 1 de junho de 2016

Definição e Conceito - Joanna de Ângelis

Psicoterapeuta superior, Jesus não foi apenas o filósofo e o psicólogo que compreendeu os problemas humanos e ensejou conteúdos libertadores, mas permanece como terapeuta que rompeu as barreiras da personalidade dos pacientes e penetrou-lhes a consciência de onde arrancou a culpa, a fim de proporcionar a catarse salvadora e a recomposição da individualidade aturdida, quando não em total infelicidade.
Possuidor de transcendente capacidade de penetração nos arquivos do inconsciente individual e coletivo, Ele tornou-se o marco mais importante da psicologia transpessoal, por adotar a postura mediante a qual considera o indivíduo um ser essencialmente espiritual, em transitória existência física, que faz parte do seu programa de autoburilamento.
Conscientizando as criaturas a respeito da sua responsabilidade pessoal diante da vida, estabeleceu terapias de invulgar atualidade, trabalhando a estruturação da personalidade, com o passo de segurança para a aquisição da consciência.
No postulado não fazer ao próximo o que não deseja que ele lhe faça, estatuiu a condição de segurança para a identificação do indivíduo consigo mesmo, com o seu irmão e com o mundo no qual se encontra, proporcionando uma ética simples e facilmente aplicável, no inter-relacionamento pessoal, sem conflito nem culpa.
Da mesma forma, propondo o auto-aperfeiçoamento pela superação das paixões dissolventes, trouxe o futuro para o presente, tornando o reino dos céus um estado de consciência lúcida, longe do sono, do sonho e das psicoses totalmente superadas.
Nesse homem transpessoal cantam, então, as glórias da vida e se dilatam os dons nele existentes, em pleno desenvolvimento da sua realidade, que supera as culpas e as dores, as angústias e as inquietações, tornando-o pleno e feliz.



Livro: O Ser Consciente
Divaldo Pereira Franco / Joanna de Ângelis

Concessão - Bezerra de Menezes

Divino Benfeitor!
A terra agradecida ao arado se reverdece, abrindo-se em flores e frutos;
a nuvem abençoa o solo com chuva fertilizante, agradecendo às nascentes donde proveio;
a ave, cantando, agradece o novo dia que surge;
o grão triturado, em louvor à mó que o despedaça, agradece à vida, transformado em pão;
a semente esmagada, agradece ao solo gentil, repetindo a matriz que se estiola...
A vida canta louvores nas mil vozes da Natureza, agradecendo a Nosso Pai todas as sublimes concessões do Seu amor...
Teus discípulos incipientes e temerosos que sabemos ser, tocados pelo amor que de Ti dimana, agradecemos, também, a honra imerecida de servir-Te na pessoa do nosso próximo do caminho redentor.
Conceda-nos o favor de prosseguirmos, incessantemente, contigo, porque se não Te tivermos, para onde ou para quem nos dirigiremos, pois somente em Ti encontramos o caminho, a verdade e a vida?!...
Esperança nossa, recebe nossa gratidão e apiada-Te de nós!...

Bezerra de Menezes

Compromisso com a Consciência - Marco Prisco

Compromisso exige responsabilidade.
Responsabilidade solicita equilíbrio moral.
Equilíbrio moral decorre da disciplina.
Disciplina sugere autoconhecimento.
Autoconhecimento resulta de educação.
Educação recorda preparo para a vida.
Vida é patrimônio divino que ninguém pode malbaratar inconsequentemente.
A vida é ensejo abençoado para os labores da evolução, criados em nome do Amor.
Ações produzem reações e todo impulso gera respostas na ordem das coisas.
Por essa razão, o equilíbrio é conquista ideal em face das circunstâncias e realizações humanas.
Compromisso com a consciência - ordem na conduta.
Conduta cristã - conquista de paz.
Não adie de forma alguma os compromissos de enobrecimento. Cada minuto na vida tem valor expressivo, pois significa ensejo de ajudar e ascender com a consciência ilibada.



Livro: Momentos de Decisão
Marco Prisco / Médium Divaldo Pereira Franco


O Dever - Lázaro

O dever é a obrigação moral, primeiro para consigo mesmo e, depois, para com os outros. É a lei da vida. Com ele deparamos nos mínimos detalhes, como nos atos mais elevados.
Na ordem dos sentimentos, o dever é muito difícil de cumprir-se, por se achar em antagonismo com as atrações do interesse e do coração. Suas vitórias não têm testemunhas e não estão sujeitas à repressão suas derrotas.
O dever íntimo do homem fica entregue ao seu livre-arbítrio. O aguilhão da consciência o adverte e sustenta, embora não o livre dos sofismas da paixão.
Onde começa esse dever? Principia sempre no ponto em que ameaçais a felicidade ou a tranquilidade do próximo, e acaba no limite que não desejais ninguém transponha em relação a vós.
Por isso Deus criou todos os homens iguais perante a dor. Instruídos pela experiência comum, ninguém pode alegar ignorância de seus efeitos.

Livro: Evangelho Segundo o Espiritismo
Lázaro / Médium Anônimo

Temas da Esperança - Emmanuel

Com a lamentação é possível deprimir os que mais nos ajudam.
Se pretenderes auxiliar a alguém, começa mostrando alegria.
Se tiveres de chorar por algum motivo que consideres justo, chora trabalhando, para o bem, para que as lágrimas não se te façam inúteis.
Guarda a lição do passado, mas não percas tempo lastimando aquilo que o tempo não pode restituir.
Deus permitiu a existência das quedas d´água para aprendermos quanta força de trabalho e renovação podemos extrair de nossas próprias quedas.
Se procurares a paz, não critiques e sim ajuda sempre.
Deixe um traço de alegria onde passes e a tua alegria será sempre acrescentada mais à frente.
O sorriso é sempre uma luz em tua porta.

Livro: Companheiro
Emmanuel / Médium Francisco Cândido Xavier

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...