terça-feira, 8 de setembro de 2015

Emmanuel - Sigamos até Lá

"Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito". Jesus (João, 15:7).

Na oração dominical, Jesus ensina aos cooperadores a necessidade de observância plena dos desígnios do Pai.
Sabia o Mestre que a vontade humana é ainda muito frágil e que inúmeras lutas rodeiam a criatura até que aprenda a estabelecer a união com o Divino.
Apesar disso, a lição da prece foi sempre interpretada pela maioria dos crentes como recurso de fácil obtenção do amparo celestial.
Muitos pedem determinados favores e recitam maquinalmente as formulas verbais. Certamente, não podem receber imediata satisfação aos caprichos próprios, porque, no estado de queda ou de ignorância, o espírito necessita, antes de tudo, aprender a submeter-se aos desígnios divinos, a seu respeito.
Alcançaremos, porém, a época das orações integralmente atendidas. Atingiremos semelhante realização quando estivermos espiritualmente em Cristo. Então, quando quisermos, ser-nos-á feito, porquanto teremos penetrado o justo sentido de cada
coisa e a finalidade de cada circunstância. Estaremos habilitados a querer e a pedir, em Jesus, e a vida se nos apresentará, em suas verdadeiras características de infinito, eternidade, renovação e beleza.
Na condição de encarnados ou desencarnados, ainda estamos caminhando para o Mestre, a fim de que possamos experimentar a união gloriosa com o seu amor. Até lá, trabalhemos e vigiemos para compreender a vontade divina.

Obra: Pão Nosso - Francisco Cândido Xavier / Emmanuel

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Emmanuel - Aprendamos com Amor

Nos comentários do Evangelho guardemos abstenção de referências a outras escolas religiosas do nosso campo de ação, quando essas referências se efetuem num sentido menos edificante.
A mesma bondade infinita que nos socorre nos santuários espíritas cristãos é a mesma que se expressa nos templos de outra feição interpretativa da Divina Ideia de Deus.
-o-
Não é a religião que destaca o homem, mas sim o homem quem salienta ou desfigura a religião que esposa e pretende servir.
Saibamos honrar o Espiritismo Evangélico na elevada compreensão de quem encontrou o Pai no Todo-Compassivo Senhor e de quem abraçou na Humanidade a própria família.
A revelação do Céu é invariável como a luz que flui da grandeza solar, a benefício das criaturas.
Sempre a mesma para todos.
Difere, em nossa vida, tão-somente, no trabalho transformador com que a recebemos.
Convertamos, desse modo, o patrimônio de bênçãos que nos felicita em serviço de amor aos nossos semelhantes.
Somente o amor é capaz de soerguer-nos da perturbação para a harmonia e das trevas para a luz.
-o-
Seja a nossa religião o amor que se exprima, incessante, em caridade, tolerância, paciência, fraternidade, trabalho e dever bem cumprido, no estímulo constante ao melhor que possamos fazer, e o sectarismo desaparecerá totalmente das nossas profissões de fé, porquanto, não mais encontraremos adversários na senda redentora, e sim irmãos de experiência e luta, felizes, ou iluminados ou menos esclarecidos, em cuja companhia dispomos da sublime oportunidade de aprender com Jesus para a Vida Eterna.


De “Luz e Vida”, de Francisco Cândido Xavier, pelo Espírito Emmanuel

André Luiz - Entendamos

O objetivo da sua vida na Terra não constitui a autoridade, a beleza ou o conforto efêmero.
- É o aperfeiçoamento espiritual.
A finalidade da educação não se resume no respeito cego a tradicionalismo e preconceito.
- É disciplina aos impulsos próprios.
A evangelização da infância não consiste em seu acondicionamento às nossas ideias.
-É processo da emancipação infantil para compreensão da justiça e do bem.
O exercício profissional não consubstancia concorrência desonesta em louvor da ambição.
- É ensejo de auxílio a todos.
A caridade não exprime virtude conforme a nossa inclinação afetiva.
- É solução a qualquer problema.
A fé não significa só ideal para o futuro.
- É força construtiva para hoje.
O seu estudo não é padronização à vida alheia.
- É arma viva para a reforma de você mesmo.
A melhoria moral transparece de título honroso alcançado entre os homens.
- É luz manifesta em seu bom exemplo.

André Luiz / Médium Francisco Cândido Xavier
Livro: Ideal Espírita

domingo, 6 de setembro de 2015

Camilo - Dias Difíceis


Há dias que parecem não ter sido feitos para ti.
Amontoam-se tantas dificuldades, inúmeras frustrações e incontáveis aborrecimentos, que chegas a pensar que conduzes o globo do mundo sobre os ombros dilacerados.
Desde cedo, ao te ergueres do leito, pela manhã, encontras a indisposição moral do companheiro ou da companheira, que te arremessa todos os espinhos que o mau humor conseguiu acumular ao longo da noite.
Sentes o travo do fel despejado em tua alma, mas crês que tudo se modificará nos momentos seguintes.
Sais à rua, para atender a esse ou àquele compromisso cotidiano, e te defrontas com a agrestia de muitos que manejam veículos nas vias públicas e que os convertem em armas contra os outros; constatas o azedume do funcionário ou do balconista que te atende mal, ou vês o cinismo de negociantes que anseiam por te entregar produtos de má qualidade a preços exorbitantes, supondo-te imbecil. Mesmo assim, admites que, logo, tudo se alterará, melhorando as situações em torno.
Encontras-te com familiares ou pessoas amigas que te derramam sobre a mente todo o quadro dos problemas e tragédias que vivenciam, numa enxurrada de tormentos, perturbando a tua harmonia ainda frágil, embora não te permitam desabafar as tuas angústias, teus dramas ou tuas mágoas represadas na alma. Em tais circunstâncias, pensas que deves aguardar que essas pessoas se resolvam com a vida até um novo encontro.
São esses os dias em que as palavras que dizes recebem negativa interpretação, o carinho que ofereces é mal visto, tua simpatia parece mero interesse, tuas reservas são vistas como soberba ou má vontade. Se falas, ou se calas, desagradas.
Em dias assim, ainda quando te esforces por entender tudo e a todos, sofres muito e a costumeira tendência, nessas ocasiões, é a da vitimação automática, quando se passa a desenvolver sentimentos de autopiedade.
No entanto, esses dias infelizes pedem-nos vigilância e prece fervorosa, para que não nos percamos nesses cipoais de pensamentos, de sentimentos e de atitudes perturbadores.
São dias de avaliação, de testes impostos pelas regentes leis da vida terrena, desejosas de que te observes e verifiques tuas ações e reações à frente das mais diversas situações da existência.
Quando perceberes que muita coisa à tua volta passa a emitir um som desarmônico aos teus ouvidos; se notares que escolhendo direito ou esquerdo não escapas da ácida crítica, o teu dever será o de te ajustares ao bom senso. Instrui-te com as situações e acumula o aprendizado das horas, passando a observar bem melhor as circunstâncias que te cercam, para que melhor entendas, para que, enfim, evoluas.
Não te olvides de que ouvimos a voz do Mestre Nazareno, há distanciados dois milênios, a dizer-nos: No mundo só tereis aflições...
Conhecedores dessa realidade, abrindo a alma para compreender que a cada dia basta o seu mal..., tratarás de te recompor, caso tenhas te deixado ferir por tantos petardos, quando o ideal teria sido agir como o bambuzal diante da ventania. Curvar-se, deixar passar o vendaval, a fim de te reergueres com tranqüilidade, passado o momento difícil.
Há, de fato, dias difíceis, duros, caracterizando o teu estádio de provações indispensáveis ao teu processo de evolução. A ti, porém, caberá erguer a fronte buscando o rumo das estrelas formosas, que ao longe brilham, e agradecer a Deus por poderes afrontar tantos e difíceis desafios, mantendo-te firme, mesmo assim.
Nos dias difíceis da tua existência, procura não te entregares ao pessimismo, nem ao lodo do derrotismo, evitando alimentar todo e qualquer sentimento de culpa, que te inspirariam o abandono dos teus compromissos, o que seria teu gesto mais infeliz.
Põe-te de pé, perante quaisquer obstáculos, e sê fiel aos teus labores, aos deveres de aprender, servir e crescer, que te trouxeram novamente ao mundo terrestre.
Se lograres a superação suspirada, nesses dias sombrios para ti, terás vencido mais um embate no rol dos muitos combates que compõem a pauta da guerra em que a Terra se encontra engolfada.
Confia na ação e no poder da luz, que o Cristo representa, e segue com entusiasmo para a conquista de ti mesmo, guardando-te em equilíbrio, seja qual for ou como for cada um dos teus dias.

Sentes o travo do fel despejado em tua alma, mas crês que tudo se modificará nos momentos seguintes.

Camilo
Psicigrafia de Raul Teixeira

Perdão e Vida - Emmanuel

Em verdade, o nosso tempo, na atualidade terrestre, é de muitos conflitos e manifestas perturbações.
Anotemos, no entanto, que a ausência do perdão reúne as parcelas de nossas reações negativas, e apresenta-nos a soma inquietante que se transforma em caminho para a guerra.
Os atritos do lar, as reclamações que se espalham, resultam da incompreensão, em que se especifica, entre os homens, a dureza dos corações de uns para com os outros.
Aqui, é a irritação que prepara ambiente à enfermidade, ali, é a falta de aceitação com que nos desligamos da humildade, é a prepotência pessoal favorecendo o orgulho de quantos intentam ser um fator de poder mais forte do que aqueles outros irmãos que lhes partilham a vida.
Lemos, sensibilizados, algo em torno das reuniões notáveis dos nossos homens de orientação ou de Estado, quando se congregam para discutirem os problemas da Paz. É natural nos emocionemos com as primorosas declarações deles e com a grandeza de suas promessas e decisões.
Acontece, porém, que no desdobramento das horas, eles não são os personagens de nosso convívio...
Longe deles, angariamos, com a benção de Deus, o nosso pão de cada dia e sem eles é que nos vemos uns aos outros, nos modos diversos em que nos mantemos no cotidiano.
Admiramos as personalidades da televisão e das mostras de valores artísticos, entretanto, necessitamos aprender como tratar as nossas crianças e jovens na intimidade. Muita gente gaba os feitos de grandes desportistas, como aconteceu à frente daqueles que venceram as distâncias e foram até a Lua.
Sucede, contudo, que não vivemos com eles, conquanto mereçam a nossa melhor consideração.
Somos chamados a saber de que maneira minimizar as dificuldades de grandes incidências entre as paredes de nosso mundo doméstico.
Sejamos benevolentes para com todos aqueles que nos compartilham a vida.
Toleremo-nos, sabendo que hoje desculpamos a falta de alguém e talvez amanhã sejamos nós os necessitados de benevolência e tolerância.
Diz o texto desta noite: - “Perdoemos para que Deus nos perdoe.” Coloquemos nossa atenção nessa máxima e desculpemos uns aos outros, tantas vezes quantas se façam necessárias.
E que o Pai Misericordioso a todos nos releve em nossas falhas e, compadecidamente, nos abençoe...

Pelo Espírito Emmanuel. Psicografia de Francisco Cândido Xavier.
Livro: Esperança e Luz.

Emmanuel - Pelo Lado Melhor

Para que a paz te abençoe a vida, abre as portas íntimas do entendimento a fim de que a misericórdia se te instale no coração.
Ninguém nega o mérito da crítica construtiva, nascida nos mananciais da Justiça, contudo, quanto puderes, deixa que a compreensão nascida do Amor te presida as manifestações.
Conquanto estejamos todos submetidos aos princípios de causa e efeito, não olvidemos que Deus é Amor, concedendo-nos os recursos de que careçamos para a integração com as Leis Universais que nos farão felizes para sempre.
Para que a misericórdia te ilumine os sentimentos, considera os nossos irmãos, em Humanidade, pelo lado melhor em que estimariam estar agindo.
Esse companheiro abandonou as tarefas que lhe competiam na seara do bem, no entanto, provavelmente, adotou essa medida, não por espírito de infidelidade aos compromissos assumidos e sim por lhe ter faltado a precisa resistência.
Outro que entrou na sombra da delinquência, não terá falhado porque a crueldade lhe dominasse o espírito, mas por não haver conseguido ainda senhorear a própria natureza, suscetível de queda, nas tramas da obsessão.
Aquele outro que desertou das obrigações domésticas, não haverá fugido aos próprios deveres por falta de amor aos familiares e sim por lhe esmorecerem as forças, no trato com as responsabilidades da vida.
Outro ainda deslanchou para esse ou aquele hábito infeliz, não porque assim o desejasse, mas temendo resvalar na criminalidade a que se sentia impelido pela insistência de longas tentações.
Deixa que a misericórdia te auxilie em todas as ocorrências, a fim de que possas tudo interpretar pelo lado melhor das pessoas e situações do caminho, de modo a que o lado melhor de teus problemas próprios sejam também visto.
Lembremo-nos de que Deus nos governa a cada um pelas forças da Justiça, mas nos compreende e espera a todos com o Infinito Amor; de nossa parte, uns diante dos outros, saibamos igualmente compreender e esperar.


De “Calma”, de Francisco Cândido Xavier, pelo Espírito Emmanuel

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Emmanuel - Prometer

É indispensável desconfiar de todas as promessas de facilidades sobre o mundo.
Jesus, que podia abrir os mais vastos horizontes aos olhos assombrados da criatura, prometeu-lhe a cruz sem a qual não poderia afastar-se da Terra para colocar-se ao seu encontro.
Em toda parte, existem discípulos descuidados que aceitam o logro de aventureiros inconscientes. É que ainda não aprenderam a lição viva do trabalho próprio a que foram chamados para desenvolver atividade particular.
Os fazedores de revoluções e os donos de projetos absurdos prometem maravilhas. Mas, se não vítimas da ambição, servos de propósitos inferiores, escravos de terríveis enganos, como poderão realizar para os outros a liberdade ou a elevação de que se conservam distantes?
Não creias em salvadores que não demonstrem ações que confirmem a salvação de si mesmos.
Deves saber que foste criado para a gloriosa ascensão, mas que só fácil descer. Subir exige trabalho, paciência, perseverança, condições essenciais para o encontro do amor e da sabedoria.
Se alguém te fala em valor das facilidades, não acredites; é possível que o aventureiro esteja descendo. Mas quando te façam ver perspectivas consoladoras, através do suor e do esforço pessoal, aceita os alvitres com alegria. Aquele que compreende o tesouro oculto nos obstáculos, e dele se vale para enriquecer a vida, está subindo e é digno de ser seguido.

Emmanuel & Francisco C. Xavier
Obra: Caminho, Verdade e Vida

Bezerra de Menezes - Migalhas

Não olvides nosso dever de cooperação com o Senhor!
Ninguém te pede o impossível, entretanto é justo nasçam em tuas mãos, cada dia, as migalhas de amor com que o mundo se elevará, do vale da sombra aos cimos da elevação.
Lembra-te de viver a nobre prerrogativa de tua fé.
Faze algo.
O Mestre não exige te convertas no refúgio de todas as crianças do mundo, mas espera que teus braços se disponham a recolher, por instantes embora, algumas dessas pobres aves humanas, sem ninho que as reconforte.
Não te reclama a cura indiscriminada de todos os enfermos da senda, no entanto, solicita do teu esforço, um caldo para o faminto, ou uma palavra de bom ânimo para o agonizante desamparado.
Não te roga assistência para todos os escravos da prova e do sofrimento que vagueiam na Terra, no entanto, aguarda de ti, um leve olhar de consolo e esperança, em favor do companheiro infortunado que precisa erguer-se e avançar.
Uma esmola de tolerância...
Uma prece...
Uma gota de bálsamo...
Uma referência fraterna...
Uma flor de carinho...
Um sorriso...
Quem será tão pobre no mundo, que nada possa dar, quando o verme é um benfeitor da Terra, que produz a excelência do pão?
Detém-te, sim, na antevisão do porvir e sonda-lhe a grandeza, mas não olvides o presente, que nos cabe medir com os próprios passos!
Demora-te na contemplação das estrelas e extasia-te perante a magnitude do Universo, no entanto, não te esqueças de acender a vela humilde, ao redor de ti mesmo, para que as trevas não te senhoreiem o chão.
O oceano é uma coleção imensa de gotas d'água, e o Reino do Senhor será o Conjunto das Migalhas do Amor que lhe possamos oferecer!
Não te faças tardio na compreensão, para que a tua felicidade brilhe mais cedo.
O Excelso Amigo espera por nós no caminho de nossos próprios irmãos.
Traze ao Benfeitor Celestial as Sementes de tua Vontade e, algo fazendo na tarefa renovadora, estejamos convencidos de que Jesus fará o resto.

Pelo Espírito Bezerra de Menezes. Psicografia de Francisco Cândido Xavier.
Livro: Escultores de Almas.

Teu Clima - Emmanuel

Queiras ou não, onde estiveres, dás e recebes, conforme as leis do espírito.
Sentimentos inspiram ideias.
Ideias suscitam palavras.
Palavras estabelecem ações.
Ações criam destinos.
Tudo o que fazem é plantação, atraindo resultados.
Daí, a importância das reações que provoques e das impressões que distribuas.
Cada qual de nós carrega o clima espiritual que lhe é próprio.
-o-
Considera, assim, a necessidade do otimismo e da paz, no campo íntimo, para que irradies, a benefício dos outros e, consequentemente de ti mesmo, a tranquilidade e a alegria de viver.
Não te encorajarias a receber criaturas irmãs sobre montes de lixo, nem lhes serviria a mesa com esse ou aquele bolo recheado de espinhos. Por que acolhê-las, entre lamentações e choques, para, em seguida, te afastares delas, deixando-as machucadas e espavoridas do ponto de vista espiritual?
Processam-se, sob tuas sugestões conscientes ou inconscientes, esperanças e desencantos, levantamentos e quedas, restaurações e depressões.
-o-
Praticarás a beneficência, não só com a dádiva materializada em tuas mãos, mas principalmente com o amparo invisível de tua influência para que o bem se faça.
Tua presença — teu clima.
Teu clima — tua mensagem.
Se te propões a estudar o problema, da parte dos outros para contigo, examina a questão, partindo de ti para com os outros, e verificarás que do contato de cada pessoal algo te fica, nos caminhos do tempo, a induzir-te para os prejuízos e sombras de ontem ou impelindo-te a aproveitar as possibilidades de hoje, a fim de que a luz do amanhã te encontre melhor.


Emmanuel
De “Passos da Vida”, de Francisco Cândido Xavier – Espíritos diversos

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Diante da Consciência - Emmanuel

A vontade do Criador, na essência, é, para nós, a atitude mais elevada que somos capazes de assumir, onde estivermos, em favor de todas as criaturas.
Que vem a ser, porém, essa atitude mais elevada que estamos chamados a abraçar, diante dos outros? Sem dúvida, é a execução do dever que as leis do Eterno Bem nos preceituam para a felicidade geral, conquanto o dever adquira especificações determinadas, na pauta das circunstâncias.
Vejamos alguns dos nomes que o definem, nos lugares e condições em que somos levados a cumpri-lo:
na conduta — sinceridade;
no sentimento — limpeza;
na ideia — elevação;
na atividade — serviço
no repouso — dignidade;
na alegria — temperança;
na dor — paciência;
no lar — devotamento;
na rua — gentileza;
na profissão — diligência;
no estudo — aplicação;
no poder — liberalidade;
na afeição — equilíbrio;
na corrigenda — misericórdia;
na ofensa — perdão;
no direito — desprendimento;
na obrigação — resgate;
na posse — abnegação;
na carência — conformidade;
na tentação — resistência;
na conversa — proveito;
no ensino — demonstração;
no conselho — exemplo;
Em qualquer parte ou situação, não hesites quanto à atitude mais elevada a que nos achamos intimados pelos Propósitos Divinos, diante da consciência. Para encontrá-la, basta procures realizar o melhor de ti mesmo, a benefício dos outros, porquanto, onde e quando te esqueces de servir em auxílio ao próximo, aí surpreenderás a vontade de Deus que, sustentando o Bem de Todos, nos atende ao anseio de paz e felicidade, conforme a paz e a felicidade que oferecemos a cada um.

Emmanuel / Francisco Cândido Xavier
De “Estude e Viva

Emmanuel - Que Fazeis Hoje?

"Que fazeis de especial?" - Jesus. (Mateus, 5:47.)

Iniciados na luz da Revelação Nova, os espiritistas cristãos possuem
Patrimônios de entendimento muito acima da compreensão normal dos homens
encarnados.
Em verdade, sabem que a vida prossegue vitoriosa, além da morte; que se
encontram na escola temporária da Terra, em favor da iluminação espiritual
que lhes é necessária; que o corpo carnal é simples vestimenta a desgastar-se cada
dia; que os trabalhos e desgostos do mundo são recursos educativos; que a dor é o
estímulo às mais altas realizações; que a nossa colheita futura se verificará, de acordo com a
sementeira de agora; que a luz do Senhor clarear-nos-á os caminhos, sempre que
estivermos a serviço do bem; que toda oportunidade de trabalho no presente é uma bênção dos
Poderes Divinos; que ninguém se acha na Crosta do Planeta em excursão de
prazeres fáceis, mas, sim, em missão de aperfeiçoamento; que a justiça não é uma ilusão e que a
verdade surpreenderá toda a gente; que a existência na esfera física é abençoada
oficina de trabalho, resgate e redenção e que os atos, palavras e pensamentos da
criatura produzirão sempre os frutos que lhes dizem respeito, no campo infinito da vida.
Efetivamente, sabemos tudo isto.
Em face, pois, de tantos conhecimentos e informações dos planos mais
altos, a beneficiarem nossos círculos felizes de trabalho espiritual, é justo ouçamos a
interrogação do Divino Mestre:
- Que fazeis mais que os outros?

Obra: Vinha de Luz
Francisco Cândido Xavier
Ditado pelo Espírito Emmanuel

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...